quarta-feira, 1 de maio de 2013

Desculpas

Desculpe se fui egoísta. Sei que dizem que era apenas uma carga que eu não podia e nem devia levar, mas no fundo, lá no fundo, foi egoísmo meu. A gente é mais quando se dá, e hoje, voltando lá atrás, vejo como sou menos. Desculpe por sair de mansinho quando a barra pesou. Hoje, me pesa o coração olhar lá atrás e ver que não era tão pesada assim, ou então, por mais que fosse, eu deveria ter suportado com você. Desculpe não ter suportado suas historias clichês. Por mais emocionantes e radicais que fossem, não faziam parte do meu mundo, e eu me fechei pra isso. Desculpe por ter te dado toda a força que você precisava, e por ter te tirado ela também. Desculpe mesmo. Tenho tendência a afastar as pessoas de mim, eu sei. E tentar consertar isso agora, não vai mudar nada, mas prometo tentar me consertar. Por isso fico aqui, apenas torcendo, baixinho, por você, torcendo para que seja alguém, para que supere seus medos e que seja aquela pessoa que sempre negou que conseguiria ser. Saiba que confio em você para ser tudo isso. E eu espero do fundo do coração que você seja feliz, que você consiga sorrir à toa, de bem com a vida. E de novo, me desculpe pela amizade que tinha tudo para florescer, mas eu deixei que tudo isso murchasse

Um comentário:

Nati disse...

E será que a culpa foi só tua? Beijos