domingo, 25 de março de 2012

só mais um momento.

Não queria soltar, não queria se afastar do calor. Queria aquilo, aquele momento, aqueles olhos fitando os seus. Lágrimas caiam, constrangindo-a. Lembrou-se das palavras amargas, das indecisões, da vergonha. Queria não ter lido, não ter sabido. Ela era a opção dele. Queria não ter sido opção, queria apenas ter sido, sem incertezas, sem dúvidas. Mas aqueles olhos continuavam fitando-a, como seu soubessem cada pensamento seu. E pensassem junto. Puxou um sorriso de canto, e lembrou-se do quão bom era aquele lugar. Respirou fundo e expirou todo o cheiro possível. Amou o momento. Palavras doces quebraram seus pensamentos, sim, as palavras doces, do moço, bendito moço que sempre convence. Mas no entanto, amou o momento, novamente. E sentiu-se bem, sentiu-se feliz, e convencera-se que era tudo aquilo que a tornava completa.

2 comentários:

Nati disse...

Também não quero ser uma opção, quero ser a única. Beijo

Karla Thayse Mendes disse...

Vim agradecer a visita e encantei-me por aqui moça!

Tudo tão lindo...

Tenha uma semana colorida!

Beijo