terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

vivendo, amando e aprendendo.



Felicidade quando em excesso, escorre pelos olhos. É assim que venho vivendo. A aquarela está completa, e minha cor preferida é a sua. E é assim que venho vivendo, tudo que venha de você, é preferência. Me acusaram de não saber de nada, de não conhecer sentimentos, que falo da boca pra fora. Cansei de esclarecer, cansei de quererem sentir por mim, decidirem por mim. Eu sei de nós, sinto você e minhas palavras são meras consequências. Te querer sempre, me sufoca, me alimenta, me faz bem. Me disseram que é loucura pura. Não me importo, serei louca incondicionalmente, se isso implica ser feliz. Cansei de dar importância à opinião de pessoas que sequer sabem o significado de felicidade. Cansei da preocupação exagerada, quero extrapolar, cometer meu próprios erros, não ter margens. Cansei da pressão e opressão, de julgamentos, de padrões. Viver se tornou meu lema, e consequentemente, correr todos os riscos possíveis, então, pra quê adiar felicidade? O futuro ninguém garante, mas o hoje a gente constrói, sem grandes certezas absolutas, com grandes medos, e com corações jovens e aprendizes, palpitando num mesmo ritmo.

2 comentários:

@_carlabresa disse...

"Tolice é viver a vida assim, sem aventura
Me dá um beijo então
Aperta a minha mão
Se é loucura, então, melhor não ter razão."

Seu texto me lembrou essa música do Lulu Santos. Me lembrou que a gente precisa mesmo, às vezes, fechar os ouvidos pra os conselhos de todo mundo pra ouvir os sons que vem de dentro.
Escutar o coração nem sempre é a melhor opção, mas escutar os outros não é muito melhor.
VIVA! Por que não dá pra se arrepender de escolhas bem pensadas em prol de viver.

Um beijo, Maria.

Thamy disse...

Queria aprender a viver sem medo de correr os riscos, perco muito por isso!

Great text!

Beijos