terça-feira, 3 de janeiro de 2012

... bons tempos.

Parei pra respirar. Organizar. Repensar. Reviver. Reviver esses últimos tempos, recriando cada cenário, cada olhar. Fotografando tudo, detalhe por detalhe. E guardar na estante, no maior porta retratos disponível. É possível isso? Fotografar um momento agudo da felicidade? Onde você deita sua cabeça no melhor travesseiro que existe, e a paz invade suas veias. Onde um olhar traduz sentimentos. E onde um sentimento, modifica-te por inteira, para melhor. Encontrei minha fonte, e suguei de lá meus melhores eu’s. Descobri meu melhor sorriso, minha melhor companhia. Descobri o quão era vazia, e egoísta comigo mesma por sempre me recusar a acreditar. Poderia dizer o quanto a música me inspira para escrever ou como dois velhinhos abraçados me emociona e me impulsiona, mas como disse minha fonte agora é outra. Basta um cheiro para jorrar palavras vindas da paz encontrada no melhor travesseiro. Basta imaginar um calor ao meu lado, para um sorriso brotar em meus lábios. Basta sentir meu coração bater sincronizado ao seu, para me convencer novamente. E basta um sussurro com as palavras mais doces, para me derreter, como se de repente, tudo se tornasse mel.

2 comentários:

Marcela disse...

Derretida estou eu aqui.
Lindo, lindo.

Aline Emerick disse...

Adorei o texto, muito lindo e vc escreve muito bem!!

Seguindo vc..

http://thelovelily.blogspot.com/